A-
A+
Sexta-Feira, 05 de agosto de 2011
Bolsas da Ásia batem recordes negativos

Ao que tudo indica, a Bolsa de Valores de São Paulo pode ter novo dia de baixas nesta sexta-feira. Os mercados da Ásia, onde as negociações desta sexta-feira já foram encerradas, seguiram o embalo negativo de Wall Street e das bolsas europeias no dia anterior e apresentaram fortíssimas quedas. Os investidores mostraram pessimismo com a possibilidade de uma recessão global. O volume de negociações foi pesado na maioria dos mercados da região. Ontem, a Bovespa despencou 5,72% nesta quinta-feira, aos 52.811 pontos.

Em Hong Kong, a Bolsa fechou em queda pelo quarto pregão seguido. O índice Hang Seng caiu 4,3% e encerrou aos 20.946,14 pontos, no pior fechamento desde 2 de setembro de 2010 - na semana, o índice teve perdas de 6,7%.

A Bolsa de Tóquio fechou em forte queda, com o Nikkei 225 registrando sua maior perda em quase cinco meses. O índice despencou 359,30 pontos, ou 3,7%, para 9.299,88 pontos. Em termos porcentuais, foi a queda mais severa desde 15 de março, no pregão que se seguiu ao terremoto. Várias blue chips, como a Sony, caíram mais de 5%.

Na China, as Bolsas também foram influenciadas por fatores domésticos, como as expectativas de alta na inflação de julho. O índice Xangai Composto caiu 2,2% e terminou aos 2.626,42 pontos, o pior fechamento desde 20 de junho - na semana, o índice acumulou queda de 2,8%. O índice Shenzhen Composto baixou 1,9% e encerrou aos 1.164,95 pontos.

O yuan se desvalorizou em relação ao dólar, após o Banco Central chinês elevar a taxa de paridade central dólar-yuan (de 6,4386 yuans para 6,4451 yuans) por conta do fortalecimento da moeda norte-americana nos mercados internacionais. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,4404 yuans, de 6,4390 yuans ontem - a moeda chinesa se valorizou 6% em relação à unidade dos EUA desde junho de 2010.

Por sua vez, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, fechou na menor pontuação desde 10 de setembro. O índice Taiwan Weighted desvalorizou 5,58% e terminou aos 7.853,13 pontos, com pesadas vendas de investidores estrangeiros.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul apresentou a maior baixa porcentual diária em quase dois anos. O índice Kospi caiu 3,70% - declínio que não se verificava desde 27 de novembro de 2009 -, e fechou aos 1.943,75 pontos, com vendas por parte de investidores estrangeiros e de varejo.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, teve a maior queda diária em dois anos e meio. O índice S&P/ASX 200 baixou 4%, o pior resultado desde 23 de janeiro de 2009, e terminou aos 4.105,4 pontos.

Em Manila, a Bolsa das Filipinas encerrou com a menor pontuação em um mês. O índice PSE caiu 1,42% e terminou aos 4.437,55 pontos, com as perdas amenizadas pela presença de investidores em busca de ofertas de ocasião.

A Bolsa de Cingapura teve forte baixa. O índice Straits Times cedeu 3,60% e fechou aos 2.994,78 pontos. É a maior perda porcentual desde 2 de março de 2009 e o mais baixo nível desde 21 de março de 2011.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, teve baixa de 4,9% e terminou aos 3.921,64 pontos.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, perdeu 2,7% e fechou aos 1.093,38 pontos.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, recuou 1,5% e fechou aos 1.524,43 pontos. (Fonte)

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística
Imprimir
Enviar por e-mail
< anterior | seguinte >
Anuncie | Quem Somos | Fale Conosco | Asses. de Imprensa
Copyright 2008 © Portal NewsComex - Todos os direitos reservados. Uma empresa do RM GROUP